Notas | 04 DEZ 2015

Web Semântica para desenvolvedores: por onde começar


Este post surgiu da necessidade de utilizar mais de 140 caracteres para responder a pergunta do @ivomarsan no Twitter.

Eu compartilhei os slides da minha palestra sobre Web Semântica no #RockAndCode e o @ivomarsan enviou a seguinte mensagem:

Como havia comentado na palestra, este tópico, assim como diversos outros, é bastante extenso e possui diferentes frentes que podem ser estudadas, por isso tentarei indicar materiais que estejam mais relacionados com a implementação e uso de conceitos relacionados com Web Semântica pelos desenvolvedores web.

Para ter uma visão geral sobre o tema, podemos começar com a leitura dos materiais disponíveis no site do W3C Brasil e da página de Data Activity do W3C.

Recomendo também o livro Dados Abertos Conectados, escrito pelos professores Ig Bittencourt e Seiji Isotani e publicado pela Editora Novatec em parceria com o Ceweb.br. Eles abordam Web Semântica de um modo bastante didático, apresentando “os itens” que compõem a pilha tecnológica da Web Semântica, como o uso de URI, o modelo RDF, e até mesmo uso e criação de Ontologias.


Pilha tecnológica da Web Semântica, disponível em bnode.org.

O livro está disponível de sob a licença Creative Commons no site do Ceweb.

Na palestra eu apresentei as especificações RDFa e JSON-LD e mostrei alguns exemplos de como o Google faz uso dos vocabulários do schema.org para obter os dados estruturados que são utilizados para gerar os resultados com Rich Snippets.

As duas especificações são simples e fáceis para serem lidas e implementadas, possuem diversos exemplos que facilitam o entendimento.

RDFa permite utilizar RDF em conteúdo HTML

O ponto de partida para estudar RDFa é a recomendação RDFa 1.1 Lite, na qual são apresentados os atributos básicos: vocab, property, typeof, prefix e resource.

O tutorial Structured data with schema.org codelab escrito pelo Dan Scott também é muito bom, recomendo a leitura.

O site RDFa.info disponibiliza alguns links e recursos relacionados com RDFa, como bibliotecas e validadores.

Além disso, o Manu Sporny, editor das especificações RDFa e JSON-LD, gravou alguns vídeos sobre Web Semântica, apresentando o assunto de maneira bem clara e simples:

JSON para Linked Data

Para estudar mais sobre JSON-LD eu recomendo o site JSON-LD.org, nele há diversos links e recursos sobre a especificação, além de uma área de playground, na qual você pode testar seu código JSON-LD.

A recomendação JSON-LD 1.0 também é uma fonte muito boa, ela é bastante completa e possui muitos exemplos tornando mais fácil o entendimento.

Utilizando Schema.org

Na palestra mostrei exemplos de uso do Schema.org pelo Google, com os resultados no Rich Snippets.

A documentação do Google orientando o uso de dados estruturados em seus produtos é bem útil.

Há também a página de referência sobre as marcações utilizadas pelo Google para gerar os Actions and Highlights, a qual possui conteúdo explicando como utilizar JSON-LD para fazer como o Github fez.


Os recursos compartilhados aqui podem servir como ponto de partida para estudar Web Semântica e começar publicar dados estruturados na Web.

No twitter do @cewebbr e do @w3cbrasil sempre há conteúdo interessante sobre Web Semântica. 

Newton Calegari, @newtoncalegari